9.12.06

Capítulo 49: (Daniela)

Eu esperei que Ricardo chegasse, não queria ir embora antes de vê-lo. Estava deitada na cama e por isso não percebeu quando entrou. Ele deixou a porta bater atrás de si, se arrastou até o sofá e caiu sentado com o rosto enterrado nas mãos.

_Está tudo bem?_ perguntei e fui até ele.
_Você está aí..._ ele disfarçou e limpou as lágrimas dos olhos.
_Está vindo da sua casa?_ suspeitei.
_É. Mas uma tortura diária._ comentou irônico e não quis me olhar, mantendo uma invisível barreira entre nós, lutava para parecer forte.
_Vem cá..._ puxei-o pela manga da blusa e ele veio, entregue, sem relutar._ Eu te amo, meu lindo..._ fiz carinho no seu cabelo e o envolvi com meus braços.
_Obrigada por você existir..._ ele sorriu e beijou minha mão várias vezes.
_Conta para mim...
_Não vale a pena._ fez pouco caso.
_Não vai mudar nada, mas pode te deixar mais leve..._ insisti.
_Ah... Eu acabei falando para ela tudo...
_Tudo... Tudo o quê? O médico não havia dito que...
_Não... não... ela se lembrou já... quando eu cheguei estava cheia de fitas de vídeo sobre a cama, tinha assistido...
_Ai, meu Deus, e aí?
_E aí que eu disse tudo que estava entalado na minha garganta.
_O que você disse, Ricardo?_ olhei-o de lado, receosa do que ouviria.
_Ah... Eu falei mesmo... falei que foi um golpe pra mim saber que ela me traia com meu amigo, enquanto nós éramos casados._ Ricardo deixou bem claro ali que não se sentia mais ligado a Alice de nenhuma maneira, apesar da aliança ainda esquecida no dedo._ Eu deixei bem claro que não tem como perdoar a traição dela...
_E a nossa, ela perdoou? _ franzi a testa.
_Não falamos disso...
_Hum, você não contou.
_Não..._ Ricardo ficou cutucando o botão da minha blusa, com o pensamento solto no ar.
_Por um lado, se eu pudesse, não teria vivido nada disso, porque é um peso carregar a culpa de ter traído alguém. Queira ou não você traiu sua esposa e eu a amizade da minha irmã. Mas ao mesmo tempo isso tudo me levou a conhecer você de outra forma. E eu estou perdidamente apaixonada e não posso negar isso. Fico muito feliz ao seu lado. Os dias que ficamos brigados foram muito ruins para mim...
_Para mim também..._ interrompeu.
_... Parecia natural que nós estivéssemos sempre bem.
_Eu sei como é..._ ele sorriu e levantou o rosto para me dar um beijo, sempre com a mão debaixo da minha nuca._ Eu não quero nunca mais que a gente fique longe..._ confessou e aumentou a velocidade do beijo._ vem..._puxou-me pela mão e caminhamos até a cama.
A noite foi deliciosa como todas, mas a visita que recebemos pela manhã eu não posso dizer o mesmo.

4 comentários:

Eliane disse...

Recebi um telefonema de uma leitora querida pedindo para eu não acabar nunca essa estória, porque está viciante, segundo ela. rsrs.
Bom, estamos agora bem pertinho de virar as últimas páginas.
Mas não se preocupem, porque ao fechar o livro vocês vão olhar para mesa e ops... Outro! ;)
Não percam.
É tão gratificante para mim que vocês dêem suas opiniões. É por causa delas que eu escrevo cada capítulo.
Se quiserem divulgar meu livro, nossa será uma ajuda e tanto para mim. Queria aumentar o número de leitores que se divertem com meus personagens.
Beijos no coração de vocês.
E ah! No próximo livro haverá um espaço para colocar os links de todos vocês. Estou preparando.

Jana disse...

Nossa, será que a Alice vai descobrir que os 2 estão juntos? E o Guimarães? Onde está agora que a Alice acordou? !!! Ai, muitos questionamentos...

cristiani disse...

muito legal Eliane.,,seu link ja tenho no blog..mas vou colocar num post qquer dia. Tenho uma colega que também quer editar um livro ..com entrevistas que ela faz com estrangeiros..mas por enquanto nao conseguiu..

Bem..a visita deve ser de Alice não? agora complicada esta relacao..pq Ricarda a traiu..mas eu acho que se ela sempre amou Guimarães...vai acabar ficando tudo bem...:)
abracos

Cel disse...

Vou cobrar, hein, Li? :))))
Beijos!!!!!