7.12.06

Capítulo 48: (Ricardo)

Frente a frente com Alice eu não tinha palavras, nem movimentos. Olhei-a e senti pena, nada além. Tinha a pele branca como a morte, olhos fundos, os dedos tortos e uma magreza que a tornava ainda mais frágil. Dei alguns passos até ela.

_Você é..._ perguntou ingenuamente e aquilo me acertou como um soco no estômago. Os olhos se encheram de lágrimas.
_Não chore, por favor..._ ela tocou minha mão e viu a aliança._... Desculpe...
_Tudo bem..._ balancei a cabeça para os lados, não queria forçá-la a nada.

Puxei uma cadeira e sentei.

_Me fala sobre nós..._ ela pediu e recostou a cabeça no travesseiro.
_Nós fomos felizes..._ falei olhando para minhas mãos.
_E eu...?
_...Você?_ encarei-a e fiquei em silêncio._ Não sei se faz bem você ficar tentando se lembrar...
_Fui tão ruim assim?_ franziu a testa.
_Um dia te conto tudo..._ forcei um sorriso.

Contratei um batalhão para colocar a nossa antiga casa em ordem e florida para quando ela chegar. Deixei-a de volta em seu quarto, sozinha. Uma vez por dia eu a ia visitar. No terceiro dia, a encontrei com o rosto enterrado nas mãos, ajoelhada sobre a cama. Reparei na televisão ligada e nas capas dos DVDs sobre a colcha. Eram gravações do nosso casamento, das festas que dávamos. Tive medo de entrar e encará-la. Podia da soleira da porta dar passos atrás e sumir. Mas esse encontro era inevitável.

Caminhei vagarosamente até ficar em sua frente e ela levantou o rosto:

_Ricardo..._ chamou-me pelo nome de um jeito seu._ Eu vi tudo e lembrei...
_Lembrou? De tudo?
_..._ ela balançou a cabeça em sinal de sim e limpou a bochecha com as costas da mão.
_Eu também nunca vou poder esquecer..._ falei friamente._ Nem vou poder perdoar.
_Desculpe..._ ela começou a soluçar.
_Tá vendo esse cara aqui?_ apontei para a tela da televisão, onde Guimarães aparecia brindando comigo._ Ele era o meu melhor amigo. Está vendo essa aqui?_ indiquei com o dedo para ela se ver vestida de noiva._ Essa é a vadia que deu para o meu amigo. _ falei entre os dentes.
_Não fala assim...
_Não? Como eu chamo, então? Como eu chamo isso que fizeram comigo?Ãnh? Traição? É uma palavra pequena demais para explicar como me senti, quando soube que vocês viviam pelos cantos trepando na minha cara!_ berrei perto do rosto dela. Puxei seu cabelo da nuca para que me olhasse nos olhos._ Você não sabe o quanto eu convivi com você com pena de te deixar, mas eu não sei como tolerei um dia ao seu lado!
_Eu não sabia como te contar...
_Era só ter contado, que eu te chutaria daqui...
_Eu não queria que a gente terminasse assim se odiando...
_E como imaginava?!_ coloquei as mãos na cintura, tentando manter a calma._ Que eu fosse padrinho do casamento dos dois e levasse a aliança.
_Se me odeia tanto, porque me trouxe para cá?
_Eu não te odeio._ consertei com a voz gélida._ Ódio é um sentimento muito forte, digno apenas das pessoas que têm importância. Você é indiferente. Uma qualquer.
Alice virou o rosto para o lado, como se tivesse levado uma bofetada com minhas palavras.
_Eu te trouxe para cá, porque essa casa é aquilo que você sempre gostou. Você cuidou dela mais que a mim, ela é seu castelo. Pois então durma no seu palácio sozinha._ dei dois passos atrás e bati a porta.

5 comentários:

Cristiani-no disse...

*Nossa...fiquei chocada!!! é que achei q ele foi muito duro com ela...afinal..ela nem se recuperou ainda.... seria melhor se ela nao lembra-se...a dor moral nao existiria. E qdo ela saber q a irma esta com o Ricardo? ela vai ter q ser muito forte pra nao se suicidar hein? ou ainda ficar louca...Bem..ela vai ter o apoio do Guimaräes...vamos ver o que nos espera...

emocionante :)

Ana Paula disse...

meu Deus... o que vai acontecer agora ??? deu até pena da Alice agora...

ThAíS! disse...

Não fiquei com dó não....uma coisa que não tolero é esse tipo de traição!

Bem feito para ela, aguardo cenas dos próximos capítulos!!!

Emmanuel disse...

Bom... tem um ditado que diz: Quem semeia vento colhe tempestades... A Alice colheu uma forte tempestade nesse capítulo... O Ricardo que espere, pois cedo ou tarde vai receber sua quota de chuva, raios, ventos fortes e quem sabe, até algum granizo...

Mercia disse...

Menina, nessa ele pegou pesado!!! mas gostei!! foi homem!
estou atrasada porque viajei.. hehehe...hoje tenho 3 capitulos pra ler