25.10.06

Capítulo 31: (Daniela)

Eu temia a hora em que o encontro com Ricardo fosse inevitável. Ele sentou-se ao meu lado no sofá e repassou os canais, sem me perguntar se podia. Será que queria me provocar? Por fim, desligou a televisão e ficou calado.
_Eu já sei o que deve estar pensando..._ quebrei o regime do silêncio.
_E o que é?_ ele virou o rosto para mim. Sua boca que eu havia beijado à tarde, e que agora eu sabia o gosto, estava úmida. Cabelo lavado e cheiroso.
_Está se sentindo culpado e vai me dizer que tudo não passou de um impulso, carência e...
_Então, para você tudo não passou disso?_ ele franziu a testa e balançou a cabeça para os lados.
_E o que foi para você?_ ao fazer aquela pergunta, senti um frio na barriga, uma sensação boa de querer muito ouvir aquela resposta.
_Eu não custumo falar o que sinto com palavras._ ele novamente me encarou e eu sorri tímida. Pegou meu cabelo e afastou para o lado, acariciou minha bochecha com o polegar direito e ficou estudando meu rosto, ou minha resistência._ Eu não sei o que é isso. Só sei que não consigo mais controlar... Eu só sei que quero e... Viu? Não sou bom c...
Beijei-o, sem pensar, sem medir nada. Nossas bocas se chocaram, mas ele recebeu a minha com paixão. Puxou-me com suas mãos pela minha blusa e eu sentei-me em seu colo, de frente. Não havia mais domínio de nada. Eu não queria pensar em ninguém, só na explosão que começava.
Arranquei minha blusa e a deixei cair no chão. Ricardo beijou-me os lábios com vontade, quente, sensual. Puxei-lhe a camiseta e senti seu cheiro, a pele, o gosto. Ele beijou-me o pescoço e fez cair as alças do sutiã.

Estávamos ofegantes:
_Vamos para..._ ele quis propôr mas eu balancei a cabeça para os lados e tampei sua boca com a minha, não queria ir para a cama dele e de Alice e não me importava que ninguém chegasse, para mim só era Ricardo e eu.
_Eu quero você..._ confessei, quando ele me deitou no sofá e escorregou a boca pelos meus seios e os sugou.
_Eu também te quero._ começou a se desfazer do restante que faltava para nos unir em carne e volúpia.
_Isso é uma loucura..._ olhei-o nos olhos, segurei seu rosto com as mãos.
_Se é loucura, então, tem perdão..._ beijou-me e o envolvi completamente.
Foi tudo tão intenso, que quando nos demos conta, estávamos suados e mortos, porém ainda mais vivos. Nos abraçamos e procuramos não dizer nada que nos lembrasse que aquilo era proibido.
_Você é maravilhosa._ ele sorriu e me beijou de leve a boca.
_Você também é lindo._ tirei o cabelo da sua testa._ eu queria que essa noite não acabasse._ comentei.
_Psiu... Não fala..._ tocou meus lábios com os dedos._ Ai, garota, como você me tira de mim, hen?_ riu.
_Ricardo, eu queria uma coisa..._ confessei.
_O que quiser. Peça o mundo inteiro, que eu trago ele para você._ sorriu e aquela frase apaixonada me deixou sem palavras. _Anda! O que quer? Pede!
_Eu queria sair dessa casa. Ela me traz muitas lembranças...
_Eu sei... Você quer que eu alugue algo para você?_ ele pareceu triste com a idéia.
_Não! Para nós._ consertei._ Você, eu, Angélica e podemos levar a Fatinha..._ propus._ Pode ser provisório.
_Ou para sempre?
_..._ não respondi, eu sabia a condição que era necessário para o "pra sempre".
_Só que esqueceu de uma coisa, uma coisa que não me deixa em paz com a consciência...
_Hum?
_Meu amigo Guimarães... Você ainda está com ele, né?
_E você com a minha irmã...
_Como fazemos?_ perguntei.
_Não sei. Amanhã a gente pensa nisso._ ele afastou a questão._ É que eu não queria que nada estragasse isso. Eu tenho medo que você acorde e me diga que foi só um sonho e que tudo não passou de uma diversão...
_Você fala muito!_ ri e foi minha vez de mandar ele calar, mas o fiz nos melhores métodos, ocupando sua boca com meus beijos.
A noite de sono foi curta...

6 comentários:

Mercia disse...

Coitada da Daniela, sabe toda a verdade e pode resolver isso tudo rapidinho... mas como fazer?

Ana Paula disse...

uauauauauauuuuuuuuuuuuuu!!!!!!! quando eu crescer quero sr igual a Dani!!!!!!!!! o que vai acontecer agora ???????

carol disse...

lii esse seu livro tá m tirando o fôlego..huahua!!!!rs

Tati Martins disse...

Afff... esse capítulo tah me deixando meio assim, com saudade de um certo sargento, chamado Rodrigo Silva, sabe....
ai ai ai

Poxa, a Alice podia se salvar pra ficar cm o Guimarães...unf!

Emmanuel disse...

Li, trama complicada essa... Reflete bem a incapacidade do ser humano de lidar com as emoções... A expectativa deste leitor aqui é grande... vamos aguardar!!! Bjs

aalinee disse...

ow ow ow, céus.
Ao contrário do que eu pensava...tudo.
Nossa...e a Alice?que ela em princípio vai ficar fula da vida, áh ela vai.
:)
beijos.