21.12.06

Capítulo 54: (Ricardo) Final

Quando a gente deixa passar o que é mais importante para a gente, tudo o mais perde um pouco do seu sentido. Sinto nos olhos daqueles que trabalham comigo uma pena que me faz ter piedade até de mim mesmo. Provavelmente agora já sabem da história de amor que Guimarães e minha ex-mulher viveram bem sob meu nariz. Meu amigo me faz uma falta tão grande. Não esse que me traiu, mas aquele primeiro, meu imaculado irmão.

Olhei a cidade lá embaixo, através das frestas da persiana da minha sala. O sol quente do início do verão não me incentivavam a descer, nem tão pouco eu tinha vontade de ir para casa. Lá eu me sentia tão vazio por dentro quanto os cantos da casa onde havia as coisas da minha filha e de Daniela. Digo minha filha ainda, preciso perder essa mania. Ri de mim mesmo.

Ela vai crescer, ser uma menina esperta e ter um ótimo pai. Guimarães cuidará muito bem dela, certamente. Os três estão em Brasília, já mandaram notícias para as pessoas conhecidas contando a felicidade plena que estavam vivendo.

_Seu Ricardo, eu já vou, o senhor quer alguma coisa?_ ouvi a voz mecânica da minha secretária através do telefone.

_Não, pode ir._ respondi e soltei o botão. Fiquei olhando os números, decidi pegar o fone.
_Alô?_ouvi a voz linda de Daniela do outro lado.
_Alô, Dani, é o Ricardo.
_Oi.
_É... Eu sei que deve estar ocupada com os preparativos da viagem, mas eu queria te pedir uma coisa.
_O quê?
_Um café, melhor, nesse calor é melhor um suco, não sei, sentar e conversar, só uma última vez.
_..._ouvi apenas a respiração do outro lado.
_Por favor, eu queria te ver, só te ver, por favor.
_Tudo bem.
_Certo, eu peço para o motorista te pegar, certo?
_Tá._ ela aceitou e parecia que eu acabava de fechar um contrato milionário e dificílimo.
Desliguei e senti uma alegria enorme, incoerente, claro, porque se ela ia embora era para eu estar triste.
De repente pensei, para que o motorista se posso eu mesmo ir? Peguei o paletó e as chaves do carro. Dei tchau para todos com o melhor dos meus sorrisos e percebi os outros se acotovelando e estranhando minha reação.
Antes passei em casa para tomar um banho, fazer a barba e vestir uma boa bermuda e camiseta, porque o calor estava marcando quarenta graus nos termômetros do Rio de Janeiro.
Liguei o som do carro e parti para a casa de Fátima a fim de buscar Daniela. Como é tão estranha essa vida. Ontem eu achava que eu amava minha ex-mulher e que o filho era meu, vivia em uma casa enorme. Depois me culpei por me apaixonar por minha cunhada, quando na verdade Alice fazia o mesmo com meu amigo. Ai eu descubro que a filha na é minha, que eu posso ficar com a mulher que amo mesmo, de verdade e venço o jogo. Esse foi o mal: achar que a pessoa que amava estaria sempre ali, que não precisava cultivar o amor. E para fechar a história eu a perdia. Não dá para acreditar que vá ser assim.
Toquei a campanhia da casa de Fátima e Daniela controlou o sorriso quando me viu para não mostrar que gostara da surpresa.
_Oi, eu preferi vir pessoalmente.
_Tudo bem._ ela fechou o portão.
Dei um beijo na sua bochecha direita para que propositalmente ela sentisse o cheiro do perfume que sempre disse gostar:
_Vamos?_ falei em seu ouvido.
_Para onde?
_Não se preocupe, não vou te seqüestrar, a menos que implore.
Ela riu e balançou a cabeça para os lados. Aquele sorriso valia tudo, tudo de mais importante que existia para mim e se ela continuasse sorrindo assim eu ia chorar. Segurei a dor no peito que antecede a perda e aproveitei minha última chance. Entrei no carro.
Estacionei na orla da praia e propus o melhor dos refrescos para aquele calor: a boa e simples água de coco.
Daniela e eu procuramos um banco e sentamos.
_Não acredito que vá sentir falta disso?_ comentei.
_Do sol de fim de tarde, do céu, das boates, dos bares, da gente, do samba?_ ela riu um riso alto, brilhante, de boca vermelha, meu Deus me dê ar.
_E de mim?_ perguntei.
_Que tem?_ ela largou o coco vazio de lado e desviou seus olhos de oceano para o mar.
_Não vai sentir falta de mim?
_..._ o cabelo dela voava com o vento e acariciava seu rosto._ Eu quero caminhar, vamos?
_...Vamos._ me levantei e me surpreendi com o gesto que ela fez de estender a mão. Pensei por um momento que seria apenas para ajudá-la a descer um pequeno degrau que havia entre o nível do calçadão e da areia, mas ela não soltou minha mão.
Corremos pela areia quente até chegar próximos as ondas espumantes. Molhamos os pés, enquanto segurávamos nossas sandálias na mão.
_Dani?_ Paramos de caminhar e a olhei nos olhos. _ Eu faria tudo diferente se pudesse... Eu preciso disso sabe? Da sua mão, da sua presença, de você. _meus olhos se encheram de lágrimas, eu não queria chorar, mas estava segurando heroicamente aquele nó na garganta.
Ela passou a mão no meu rosto, fechei os olhos.
_Dizem que o fim de ano é mágico, que tudo pode acontecer..._ ela sorriu.
Eu franzi a testa.
_Se você pensar muito forte e desejar uma coisa, quem sabe ela acontece...
_Fica comigo, por favor, fica comigo._ abracei-a e beijei seus cabelos, sua bochecha, encontrei sua boca e a beijei com muita vontade.
_Ricardo..._ ela afastou a boca e ficamos apenas de testas coladas._ Eu não vou mais.
_Quê?_ eu ri, temendo que fosse uma brincadeira.
_Eu já tinha decidido isso há alguns dias.
_Por que não me falou?_ reclamei.
_Eu preciso te contar uma coisa.
_Ai meu Deus... o quê?
_Eu estou grávida.
_Grá-vi-da, Grávida? Você quer dizer, um filho, um filho meu?_ perguntei desconfiado de tanta felicidade, depois das desilusões eu não descartava nem aquela.
_É seu, só seu._ ela sorriu e eu beijei seu sorriso, peguei-a no colo e a girei no ar._ Ricardo eu estou tonta!_ gritou.
_Isso é perfeito._ a pus de novo na areia e eu só conseguia rir de felicidade._ Você não imagina como eu preciso de você...
_Eu imagino, porque também preciso de você. Te amo muito.
_Também te amo tanto, tanto._ abracei-a e nos desequilibramos, caimos na água aos risos.

Fátima estava certa. A vida são caminhos e lá na frente podemos reencontrar aqueles que achávamos ter perdido. Os meus caminhos me levaram um dia até Daniela e me fizeram perder Alice, mas era com Dani que minha história seria escrita. Eu perdi também a filha que achei ser minha, mas hoje eu estava preste a ser pai outra vez.

Daniela e eu fomos muito felizes e tivemos um lindo menino, que por homenagem a mãe chamamos de Daniel. Ele se tornou um homem brilhante, mas a história dele será ele mesmo que vai contar...


_________________________________________________________


Autora:

Oi, queridos leitores. Foi muito bom partilhar com vocês esse livro. Ele foi destaque na Gazeta dos blogueiros e levou dois troféus. No concurso da Coca Cola fiquei no Top 10 e ganhei uma camisa de prêmio. Mas a maior recompensa era a diária, abrir os comentários e ver que vocês acompanhavam os passos dos meus personagens.

Eu já escrevo desde os quinze anos. Tenho alguns livros que escrevi e encadernei aqui na estante. Mas ficavam limitados ao acesso físico que apenas os amigos próximos podiam ter. De repente, decidi que não esperaria mais uma publicação para atingir mais pessoas. O meu amor se move pelo entusiasmo que os outros comentam o quanto gostaram de uma estória minha.

Sonho um dia ter acesso a uma editora. Já fui a várias delas, mas é praticamente impossível passar por esse firewall. Enquanto não encontro meu QI, vamos nos divertir com a deliciosa estória que se passará depois de 25 anos.

Deixem seu recadinho para mim e seus contatos (url ou email) para que eu possa visitá-los e dar o novo endereço do livro “Angélica fora do Paraíso”.


Li

25 comentários:

Mercia disse...

Eliane,
Que lindo!!! adorei ter acompanhado seu livrinho!!!!
Não preciso nem te falar que quero saber sobre o outro livro, não é?
Sou sua fã!!!!!!!!
beijos!
Mercia

Eliane disse...

Olá, Mercia. Que maravilha que gostou. Tenho certeza que vai então gostar mais ainda de saber o que aconteceu com os filhos de Ricardo e Daniela e Guimarães e Alice.
Você já está entre os meus leitores vips devidamente linkada no meu novo livro. Passarei no seu blog para te avisar.
Beijos!

Ana Paula disse...

oi Li!!!!!! parabéns!!!!!! adorei ter acompanhado a trajetória dos seus personagens... lindo!!!!!!!

o meu livro está para terminar também... e tem gente me pedindo a continuação dele, com o Gabriel crescido... mas eu não sei... pensei numa história que contasse a trajetória de vida de uma mulher... eu escrevi há 10 anos e agora minha irma me sugeriu que publicasse ele... mas gostaria sinceramente de sua opinião!!
bjus! e mais uma vez, parabéns!!!!

Anônimo disse...

Miga!!!!!

Linda ahistória.... Ô pessoa pra escrever bem!!!!!!

Manda pro meu e-mail... nath_lopes@hotmail.com

Beijooooooooo! Te adoro!

disse...

Oi!!

Nossa, sério, ameiii a história!!! com certeza quero ler ainda váários outros livros de sua autoria!! minha url tá com o nome aí no post!!

Bjos

aalinee disse...

Oxi, tão doce essa estória.

Não esquece de me mandar o endereço do novo livro.


beijos.
=)

carol disse...

ahhh li...ameio o final...mas continua com s história do daniel....aposto que ele vai encontrar com a filha do guimarães..rs....ai ai...mas falando sério, acompanhei tudinho e estou doida para que comece outro!!

autora disse...

Que bom que gostaram!
Está pronto o design, agora é só começar a postar.
Vou passar para avisar a todos.
Um grande beijo!
Li

Bah disse...

Só para registrar minha presença aqui também. Eu li capítulo por capítulo... um a um... quase todos os dias eu entrava aqui por novidades! Adorei, Lí!
Te adoro muito e já estou ansiosa pela outra parte!
beijão!

cristiani disse...

Adorei o final..claro que até chorei imaginando a cena..:)
Não importa..o amor sempre vence...e isso é o que importa.

Desejo um natal de amor e felicidade pra vc.!

Ja estou esperando o próximo. vai comecar este ano?? ou deixar pro inicio de 2007???
bjs

Emmanuel disse...

Clap, clap, clap, clap... D++++ ... Li, adorei o livro... e já estou ansioso pelo próximo... Continua assim, amiga... Há tempo de plantar e de colher... Atualmente, você está plantando... E pelo que vejo sua colheita será muito farta, e é provavel que não demore muito... Grande beijo de mais um dos seus inumeráveis fãs!!!

Jana disse...

Olá Eliane,

Que bom tyer acompanhado seu livro. Adorei a historia e o final foi ótimo. Quero continuar a ler a historia dos filhos deles.
beijos e parabéns pelo livro

Soraia disse...

Oi minha linda,
Amei o final da estória e estou esperando a outra tá?
Aproveito para te desejar um feliz 2007!!! Que Deus te ilumine hoje e sempre!!!
Beijos,

Mamãe.

ale disse...

Eliane,
Passei por uma cirurgia e acabei ficando uma semana sem ler, nem te falo o quanto senti falta.
E hoje vim ler tudo... Adorei a estoria, a riqueza dos detalhes, e quero sim saber sobre o proximo.
Um beijo!! PARABENS!!

Lysi disse...

eliane...
adorei ter lido essa historia....
muito emocionante...
me vidrei nela...ate acabar e ler...
gostaria de sabe o q vai acontecer com os filhos agora...
vai ter continuaçao??
adorei esse seu jeito d escrever q podemos imaginar a cena.....
espero q saia a continuaçao aki online....

bjussss

sucesso pra vc.....

ThAíS! disse...

Primeiro: FELIZ 2007!!!!!!!!!!!!!!

a história me arrepiou em vários momentos e o final foi delicioso, amei ter acompanhado.

Na fase que estou a única coisa difícil é acreditar que isso não é ficção, que pode existir.

Cel disse...

Li, fico muito feliz pelo seu sucesso! Tenho certeza de que vc vai conseguir atingir mais pessoas que poderão ter suas publicações em suas próprias estantes! :)
Não esqueça de me passar o endereço do novo livro! Estou ansiosa!!!!
Beijinhos, querida amiga.

Anônimo disse...

oi, Eliane!
Tudo bem?

Acabei de ler o livro e amei! Queria lhe dar parabéns!

Também quero saber o endereço de "Angélica fora do Paraíso", meu email é>: tata_menezes10@hotmail.com

Abraços,
Thaís

Plincesa Lucy disse...

E o público fica de pé, aplaude entre sorrisos e lágrimas mais uma aventura da autoria de Li.

Emoção e ação em cada capítulo, lágrimas e sorrisos em muitos momentos, tensão e curiosidade em tantos outros. E cá estou, totalmente emocionada com a narrativa de um momento da vida desses personagens. Porque não há um "e viveram felizes para sempre" quando existem gerações para contar suas estórias. E esperamos ansiosos, por mais uma edição do diário de bordo de Li, narrando a vida dos personagens criados por ela, mas que têm vida própria!

E que venham as estórias!!! \o/

(Uma estória linda, muito bem escrita, envolvente, emocionante, que te tira da sua realidade e te leva para dentro das cenas, como que em terceira pessoa, assistindo de perto cada momento... Li, você é uma grande escritora! Estou muito feliz de ser sua leitora!) \o/

Deisinha Rocha disse...

Oi Li...
eu de novo...

bom, como li este tbm e adoreeeeeeei! tinha que deixar minha markinha de passagem, né...

sabe que adoro suas histórias, né...
entaum...

issoo aeh... sei que um dia o sonho de publicar um livro vai se realizar...
pode apostar...

rsrs

bjo ni vc e té mais...

PS: a história tava tão boa que li este em kestão de quatro horas...

bom demais...

Anônimo disse...

oi adorei tua estoria vou virar fã de carteirinha. nao vejo a hora de ler mais um. beijos da tua nova fã. bel.

Juh disse...

Eliane...
eu realmente fiquei fascinada pelo modo que você escreve. Essa história me prendeu desde a primeira frase. Arrancou aqueles risinhos de quem gosta de uma cena romântica, e lágrimas devido às brigas do casal. Tirando alguns erros de português e algumas raríssissississimas confusões com personagens no decorrer da história [desculpe, eu sempre noto esse tipo de coisa]. Mas a história em si me fascinou! Você tem muito talento!

qualquer contato:
boti_ju@hotmail.com


Juliana. (:

djessyca disse...

eu gostei mt dos seus livros...são fascinantes os melhores q ja li...por favor responde eu kero continuar lendo
jessyca_apx@hotmail.com

Lívia disse...

Amei os seus livros! Só li 2 por enquanto, e acho um absurdo voce não conseguir uma editora!

Adoraria receber os proximos livros pelo e-mail!

O meu é liviatoniolli@hotmail.com
aguardarei ansiosa!

Obrigada!

AnaPaulaJoaquim disse...

Oi... A estória é fantástica!!! Continue com esse trabalho maravilhoso!
Gostaria também de saber o endereço de "Angélica fora do Paraíso", meu email é: anapaulajoaquim.sc@gmail.com! Desde já agradeço a atenção!
Abraços...