21.11.06

Capítulo 42: (Ricardo)

O meu novo apartamento era tudo o que eu sempre quis. Já desde de que meu pai morrera eu tinha vontade de sair daquela casa, de ter um lugar pequeno em que tudo lembrasse o que eu era, o que eu gostava. Mas aí chegou Alice na minha vida e pronto, tive que interromper meu desejo. Ela amava aquela casa enorme e com todo cuidado e dedicação redecorou tudo. No final, cada canto lembrava a ela e o que ela gostava. Eu era o inquilino.

Com a saída de Daniela de lá, eu me senti um fantasma assombrando aqueles corredores, perambulando sozinho e infeliz. Por isso, decidi alugar um apartamento em forma de estúdio. Era grande, iluminado, praticamente sem paredes. Havia um espaço para o sofá, a televisão e meu som, outro para a cama e outro para meu escritório particular, tudo com muita simplicidade e praticidade. Chamei uma especialista para me auxiliar na mudança e dar a harmonia ao meu projeto.

O apartamento tinha o teto alto, janelas enormes e sem cortinas, que davam para ver a cidade se movimentando lá embaixo. Minha filha ficou com um canto todo decorado para ela, com brinquedos, almofadas, bichinhos e tudo que fosse necessário para que ela tivesse seu espaço no meu mundo, que agora era seu também.

Fátima vinha todos os dias cuidar de tudo para mim, mas justamente hoje, me pedira folga para resolver alguns compromissos pessoais. Angélica parece que escolheu o pior dia para não ficar bem. O que iniciou como um choro, começou a me preocupar. Decidi ligar para Fátima e saber o que fazer. Ela me garantiu que veria como podia chegar até aqui à tempo.

Coloquei Angélica no colo e caminhei com ela por todo apartamento. Eu estava impaciente, sem saber de que modo resolver isso. Rezei para que Fátima não demorasse muito. Quando a campanhia tocou, eu senti uma descarga elétrica de alívio percorrer todo o corpo. Parecia que eu estava à espera de um messias.

Abri a porta e não era Fátima.

_Oi._ Daniela sorriu sem graça.
_Oi._ Franzi a testa._ Eu liguei para a Fátima...
_E ela me ligou dizendo que não poderia vir de jeito nenhum e me pediu que corresse para atender um “pai em apuros”._ironizou e pegou Angélica do meu colo.

Fechei a porta e pus as mãos na cintura.

_Minha menina, linda, tá tão quentinha, vamos espantar essa febre, vamos?_ Daniela sentou no sofá e retirou a roupa da minha filha, que estava aos berros._ Como você é chorona, não é forte igual a titia, tsi tsi..._ conversou com a criança._ Onde está a banheira?_ perguntou e olhou ao seu redor o apartamento pela primeira vez.

_Está no banheiro._ disse e apontei com o dedo para a esquerda.

Ela, então, caminhou com Angélica para lá e pediu que eu ligasse para o hospital e marcasse uma consulta com o pediatra, enquanto tentaria abaixar a febre com um banho.

_Claro._ atendi prontamente e peguei o telefone. Eu me sentia mais tranqüilo agora sabendo que algo estava no controle daquela situação.

Depois de duas horas, estávamos de volta ao apartamento com os remédios comprados, fora só uns dentes aparecendo e pertubando a minha filhinha.

Daniela deixou-a no berço e a ninou até que dormisse. O telefone tocou e eu fui atender, eram problemas no escritório. Comecei a explicar a minha secretária os procedimentos que deveria tomar. Enquanto isso, vi que Daniela se aproximou da porta, antes de sair, virou-se e olhou-me. Acenou com uma mão e deu um sorriso contido. Ao olhá-la, não conseguia prestar atenção em nada do que a mulher do outro lado do telefone dizia.

Ela estava tão linda, como sempre foi, de cabelo solto, de olhos azuis pintados, de boca vermelho sangue, ainda mais intensamente atraente. Eu podia largar aquele aparelho e correr para puxá-la, abraçá-la, beijá-la, ajoelhar-me e agradecer a tudo, por ela existir, por ela me ajudar com minha filha, por ela ter me dado sentido a vida... Mas era uma vontade, sem braços, sem pernas. E ela se foi, fechando a porta atrás de si.

_Senhor Ricardo, está me ouvindo._ perguntou a voz no meu ouvido.
_Sim, estou.

15 comentários:

Mercia disse...

que fofo!!! A Fátima vai ser o cupido dessa estória!!!

Tati Martins disse...

Muitas pessoas perdem a oportunidade de dizer: Eu temo, eu te quero, foi Deus quem me deu você!
E por orgulho mts não voltaram atrás.

Inevitável não trazer a situação pra vida real, neh?!

eliane disse...

:) rsrs. será que a Fátima não podia mesmo? Eu to me perguntando isso até agora!!!!
o Ricardo tá me irritando, po, dá o braço a torcer logo, né?
Não acham?
beijos leitores!!!!!

Mercia disse...

Eliane, recomendei teu livrinho novamente lá no meu blog!!
sou sua fã!!! :-)
um beijo!

Anônimo disse...

segunda vez q passo aqui..mas dessa vez eu vou acompanhar.. vou comecar do inicio. vim pelo blog da Mercia.
abracos.
cristiani-noruega

Ana Paula disse...

Oi Li!!!!! ta demais o livro!! mas queria que a Dani voltasse a ser feliz loguinho!!!!hehehe!!! bjinhos! te adoro guria!!!

elianeouli disse...

rs. Quem entrou agora seja muito bem vindo. É só ir aos arquivos e começar a ler.

Beijinhos queridos!!!

ThAíS! disse...

Caramba!!! Eu queria um homem apaixonado assim por mim...

eliane disse...

rsrs mas e se ele fosse orgulhoso desse jeito?

Emmanuel disse...

Acho que o problema do Ricardo não é orgulho é medo... é isso mesmo... medo de demonstrar os sentimentos... Os homens são criados desde criança para reprimirem a sensibilidade, que, por sua vez, nas mulheres, existe de sobra... Mas a autora é sagaz e vai arrumar um jeitinho dele admitir o que sente... Não é mesmo, Li?

eliane disse...

hahaaaha eu nada. eles (os personagens) é que mandam em mim!!!! ;) beijos meu querido leitor!!!

Taly disse...

oiee.... to anciosa p/ o resto da historia =D

Cristiani-no disse...

concordo com emmanuel...nao acho que Ricardo seja orgulhoso..pelo menos nao a ponto de renegar tudo que sente por Daniela. Na verdade acho que a mulher consegue muito mais esconder o que sente do que o homem...
Estou anciosa pra ler o resto...:)
abracos

Cel disse...

"Mas era uma vontade, sem braços, nem pernas".
Adorei!

Plincesa Lucy disse...

Uahahuahuahuahuahuahu!!!!!!!!!
E é ainda melhor ver o ponto de vista dele!!! \o/ Caramba!!! É tão divertido ver como ele fica atormentado com aquela mulher linda, sensual, que o faz perder a cabeça... ahhhhhh!!!!!!! \o/