8.11.06

Capítulo 36: (Ricardo)

_Seu Guimarães tinha um caso com dona Alice._ o que Fátima acabara de dizer ficava ressoando na minha cabeça. Eu não conseguia falar nada, perdi a minha voz.
_Ricardo, fala alguma coisa..._ a voz de Daniela me trouxe de volta aos poucos a realidade.
Então o meu amigo tinha um caso com a minha mulher nas minhas costas? Eu fiz todo esse tempo o papel de bobo, enquanto eles iam para cama? Um vulcão começava a entrar em erupção dentro de mim.
_Sua vagabunda!_ atirei todos os porta retratos no chão. Um ainda sobrou inteiro. Arremecei-o contra a parede e os vidros se espalharam por toda parte._ Sua vadia!
_Ricardo, calma!_ Daniela se afastou com medo de mim.
Caminhei até meu quarto e procurei no bolso da minha calça a chave do meu carro.
_Ricardo, nós precisamos conversar!_ Daniela entrou e eu a olhei e senti tanta raiva._ E você?_peguei-a pelos braços e a joguei em cima da cama.
_Calma, não me machuque, por favor.
_O que você pensa que são meus sentimentos?_Segurei seus pulsos contra o colchão e seu rosto estava à dez centímetros de distância do meu._ Então, tudo o que vivemos foi uma das mentiras que vocês combinaram?
_Não, Ricardo. Eu me apaixonei por você, eu juro...
_Enquanto isso, você fazia um teatrinho com seu comparsa?
_Ricardo, não fala assim comigo!_ ela começou a chorar.
_Garota, eu quero te matar!_ segurei seu pescoço._ Como é que me escondeu uma coisa dessas?
_Fátimaaa! Socorro!_ ela gritou._Ricardo, ela me fez jurar, ela não queria que você soubesse para não sofrer...
_Não sofrer com os chifres que ela colava? Quem mais sabia?
_Eu não sei...
_Desde quando você ficou sabendo?
_Desde o dia em que eu peguei os dois discutindo na casa do Guimarães...
_Dani, eu não esperava isso de você..._soltei-a e fiquei de pé.
_Me perdoa..._ ela pediu.
_..._ dei um riso sarcástico e voltei para sala, mas ela continuou me seguindo.
_Você tem que entender que era um juramento._ argumentou.
Parei antes de abrir a porta de saída e virei-me:
_Nenhum juramento vale mais que a verdade...
_Eu não queria te fazer mal.
_Daniela, você é igual a sua irmã, aliás, eu não sei qual das duas é pior!_ bati a porta.
Meu destino agora era a casa de Guimarães. Não demorei muito para chegar, visto a velocidade que usei para alcançar sua casa no menor espaço de tempo possível. Antes mesmo de sua empregada me anunciar, eu já atravessava a sala à passos largos. Ele se levantou do sofá, onde estava vendo televisão, assombrado com minha presença.
_Seu canalha!_ enfiei-lhe um soco bem no meio da cara que o fez cair no chão._ Seu traidor!_ Enfiei repetidos socos nele, sem que tivesse tempo para reagir._ Você foi para cama com a minha mulher!
_Ricardo, eu posso explicar..._ ele se contorceu cuspindo sangue.
_Explicar? Que detalhes sórdidos ainda falta eu saber?_ fui empurrado por ele para longe.
_Você também me traiu! Não esqueça que você foi para cama com a minha namorada!_ ele argumentou.
_Era tudo uma mentira!
_Mas você não sabia disso quando a seduziu!
_Sem essa! _ ri sarcástico.
_Você não pensou nem um pouco em como eu ficaria, se soubesse? Não sentiu vergonha dos próprios sentimentos por ela?_ ele sentou-se tossindo._ Porque foi isso que eu também senti! O seu casamento era uma droga. Você nem procurava mais ela como mulher, é mentira?
_Isso não te dá o direito...
_De me apaixonar por ela? Você se apaixonou pela irmã dela! Ou vai negar?! Você dormiu na cama da sua mulher com a sua cunhada! Isso não é menos repugnante!
_Não pense que vai sair como vítima dessa história!_falei.
_Cara, eu amo a sua mulher!_ ele começou a chorar, eu nunca vira ele chorar._ Eu vou todos os dias ao hospital vê-la. Nem você faz isso!_ Seu nariz escorria sangue._ Eu pago a enfermeira para que não lhe conte que eu a vejo fora da hora de visita. Você sabe o que é carregar esse peso e nem ter certeza de que ela vai acordar um dia? Você provavelmente iria pedir separação quando ela ficasse consciente. As mulheres quando entram no nosso coração fazem isso cara, elas tiram a nossa razão. Prova disso é o que você fez pela Daniela! Você traiu a sua mulher!
_Eu não quero ouvir mais nada._ levantei-me e sai arruinado.

4 comentários:

Janaina disse...

Oi Eliane, conheci seu blog através da Mercia e sou assidua aqui. Hoje, li os 2 ultimos capitulos de uma vez.. Nossa, muito bons. Parabéns pelo modo que fez essa história dar uma reviravolta total.

Mercia disse...

eu só quero ver como isso vai se resolver!!!!!

Soraia disse...

Poxa! Não acredito que ele vai ficar com raiva da Dani???

Soraia

Emmanuel disse...

Eu falei que a tempestade viria... A tensão no ar e o aumento da pressão atmosférica, digo, psicológica, era muito grande... Mas depois a tranquilidade vai reinar novamente... Tô na expectativa, Li...