16.8.06

Cap 8: (Daniela)

_Pra você._ Fátima passou-me o telefone sem fio. Eu estava meio sonolenta no sofá, após o almoço._ É o senhor Ricardo. Parece que é urgente.
_Obrigada._ peguei o aparelho._ Alô, Ricardo?
_Oi!_ a voz dele estava risonha._Tenho uma ótima notícia!_anunciou._Meu amigo quer te entrevistar._ explicou antes que eu tivesse tempo de perguntar o que era.
_Caramba! Fala que quando ele quiser.
_Ele quer agora.
_Agora?_ levantei-me do sofá e senti um frio na barriga.
_Pede um cartão para Fátima, ela tem o endereço. Vem já!_ pediu, um pouco divertido com o modo como podia controlar a situação. Senti-me uma marionete, mas era por uma boa causa.
_Certo. Estou indo._ desliguei.
Após me dar o endereço, a Fátima perguntou se eu iria com aquele vestido branco. Eu disse que sim e ela balançou a cabeça para os lados.
_Vou passar uma roupa da sua irmã. Tem que estar bem apresentável.
_Mas e se ela descobrir?_ perguntei.
_Vai nada!Vem comigo..._ me puxou pela mão.
Realmente eu me senti mais segura dentro da calça social e do terninho. Pena que andar de salto alto na rua é um calvário para qualquer mulher.
Olhei para o prédio alto. Respirei fundo e entrei. Ricardo me recebeu na sua sala e mediou a conversa com o tal amigo. Era um senhor até simpático, mas que me pareceu muito exigente, logo que decediu por fazer uma semana de experiência.
_Essa é minha agenda, aquele meu computador. Eu quero esses relatórios aqui revisados e traduzidos para inglês..._ foi empilhando papéis sobre a minha mesa, estava claramente tentando me incitar ao cansaço.
Eu levei horas fazendo tudo aquilo.
_Você quer uma carona para voltar para casa?_ Ricardo apareceu na sala.
_Quero sim._ Aceitei e recolhi todos os papéis.
_Vai levar isso?_ fez uma careta.
_Tenho que terminar...
_Não se deve levar trabalho para casa, já dizia os defensores de uma vida saudável.
_Eu preciso desse emprego!_ pisquei o olho e segui atrás dele, rumo ao elevador.
_Eu estou preocupada com uma coisa... Eu sei que pode achar ridículo..._ falei quando nos aproximei de casa.
_Como eu não pedi essa roupa emprestada para Alice, ela pode achar mal...
_Não! Que isso. Ela é um amor. Eu mesmo falarei com ela.
Ricardo passou até do prometido, perguntou se ela não teria alguns terninhos para me dar. Afinal, seu armário era abarrotado.
_Claro!_ Alice ficou feito criança mostrando seu brinquedo novo. Jogou várias roupas em cima da cama e uma a uma foi dizendo que não fazia mais seu gosto, que já se cansara..._ Pode ficar com tudo isso aí.
Eu peguei todas, agradeci e fui para o quarto de empregada. Olhei os papéis e me bateu um cansaço. Mas mentalizei um mantra de que eu tinha que conseguir aquilo.
_Quando você acha que as forças acabaram, sempre tem um restante final, Daniela!_ falei para mim mesma.

_Ainda aqui?_ Ricardo veio buscar água, só havia uma luz ligada na cozinha, toda a casa estava escura._Falta muito?_ perguntou-me.
_Acabei._ respondi._ estou aqui pensando na vida...
_Ou em alguém?
_Alguém?_franzi a testa.
_É, você falou que deixou alguém, quando veio para cá.
_Ah!_lembrei-me._ Agora não estava pensando nele.
_Um grande amor?_ sentou-se à mesa e folheou os relatórios.
_Amor?_ ri alto._ Amor só tem um.
_Bobagem! Então se o amor morrer você ficará fadada a infeliciadade?
_Não. Eu não disse isso. Só há um grande amor. Os outros a gente aprende a amar.
_Seu amor já passou?_perguntou e me surpreendi com sua curiosidade.
_Já, já passou. Já amei._ responder aquilo me trouxe de volta aquela dor..._ E você?
_Eu? Que pergunta! Eu e sua irmã...
_Ela é seu amor?_ perguntei.

6 comentários:

Bah disse...

tanto o Ricardo, como a Daniela, sabem que ele não ama a Alice... voltaram ao assunto de amor... interessante! hahaha

Beijão, Lí inspirada!

Eliane (Autora) disse...

Rs.
O amor é uma eterna descoberta inigmática ;)
Aguardem surpresas!!!
Beijos da Autora!

Carine Tebar disse...

Que o Ricardo não ama Alice isso já é um fato, mas que não impede de gostar mto... agora eu acho sim que podemos ter vários grandes amores numa vida. mto triste se pensarmos que só um vai nos tirar do sério... eu mesma já amei de verdade mais de uma vez... se estamos vivos ainda podemos amar maise mais

ai ai (carine tematizando hehehe)

Bjs

CA

Nath disse...

Interessante essa visão do amor, Li! Adorei esse capítulo também! Espero ansiosa pelo próximo!

Beijo amiga!!!!

Ana Paula disse...

oi Li!!!! amei esse capitulo também... que angústia.. vc para a narrativa na hora que ta mais interessante...rsrsrs!!!!

Solange disse...

Olá! Passando e parabenizando pelo o destak na GB. Excelente seu blog! Parabéns! Desejo uma excelente semana com muitas alegrias. Bjos doces em seu coração.
Sol